segunda-feira, 30 de julho de 2012

BMW nas Olimpíadas de London


Na semana passada, o BMW Group apresentou seu pavilhão localizado no Parque Olímpico. Criado pela empresa de arquitetura Serie Architects, o pavilhão de 800 metros quadrados parece flutuar sobre o rio Waterworks e exibe os veículos mais novos da empresa. O andar de baixo é dedicado à frota dos Jogos Olímpicos de Londres e exibição da visão do BMW Group. Já, no andar superior, filmes conceituais dos modelos são exibidos. Chique no úrtimo!





BMW nas Olimpíadas de London


Na semana passada, o BMW Group apresentou seu pavilhão localizado no Parque Olímpico. Criado pela empresa de arquitetura Serie Architects, o pavilhão de 800 metros quadrados parece flutuar sobre o rio Waterworks e exibe os veículos mais novos da empresa. O andar de baixo é dedicado à frota dos Jogos Olímpicos de Londres e exibição da visão do BMW Group. Já, no andar superior, filmes conceituais dos modelos são exibidos. Chique no úrtimo!





sexta-feira, 20 de julho de 2012

Retrato de rolhas

As imagens dizem tudo.



Retrato de rolhas

As imagens dizem tudo.



V&R


V&R


Onde está o Wally?



Ai, como é difiícil abrir mão das coisas que a gente pega carinho! No caso, estou falando de mim. Me propus a fazer várias coisas ao mesmo tempo e, ao mesmo tempo, me encontro faltante. Falo desse blog e da fanpage da Annie Way (AQUI). Não consigo manter a fluência que eu gostaria aqui. Deito minha cabeça no travesseiro sempre com a sensação de que deixei alguma coisa para trás. Tenho que parar de pirar o cabeção. Afinal de contas, preciso focar nas coisas que dão retorno financeiro para pagar a prestação da casa própria…rs. A fanpage ainda vai. Programo tudo aquilo que precisa ser postado no dia e pronto! No dia seguinte só dou uma olhada pra checar como foi o alcance. Como eu disse no começo: ai, como é difiícil!

Onde está o Wally?



Ai, como é difiícil abrir mão das coisas que a gente pega carinho! No caso, estou falando de mim. Me propus a fazer várias coisas ao mesmo tempo e, ao mesmo tempo, me encontro faltante. Falo desse blog e da fanpage da Annie Way (AQUI). Não consigo manter a fluência que eu gostaria aqui. Deito minha cabeça no travesseiro sempre com a sensação de que deixei alguma coisa para trás. Tenho que parar de pirar o cabeção. Afinal de contas, preciso focar nas coisas que dão retorno financeiro para pagar a prestação da casa própria…rs. A fanpage ainda vai. Programo tudo aquilo que precisa ser postado no dia e pronto! No dia seguinte só dou uma olhada pra checar como foi o alcance. Como eu disse no começo: ai, como é difiícil!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Minhas férias - parte II



Já voltei a pegar no pesado e só agora criei vergonha na cara para escrever a parte II das férias que tem o nome de Argentina. Queria muito fazer este post na quarta-feira passada para enaltecer o orgulho que tive do meu time Corinthians na Libertadores 2012 e desabafar tudo o que eu fui mal tratada em Buenos Aires. Por lá, dizem que apenas as pessoas do Centro são assim - Rua Florida e arredores. Ok, da próxima vez, ficarei longe dessa rota. E não entrarei pela terceira vez na bendita Calle Florida (oh my God!), e perceber que eu precisava de um pouco mais de esforço no planejamento. Falha minha. Porém, a informação da estupidez das pessoas do centro X simpatia das pessoas que ficam mais afastadas é verdadeira. Percebi logo que coloquei meus pés em San Isidro. Quanta simpatia tem aquelas pessoas! Gente, a próxima vez meu lugar ao sol (ou ao frio de 6º) já tem nome.
No resumo da ópera o passeio de 6 dias valeu a pena - ainda mais depois de abrir a porta do quarto no terceiro dia e me deparar com L. e sua covinha toda aberta só pra mim. A-MO fazer o city tour dos locais que visito para ter uma panarômica e realmente Buenos Aires surpreende, afinal de contas, tem o Caminito, tem Puerto Madeiro, tem uma cidade linda iluminada durante a noite e comida muito, muito barata. Não me deslumbrei tanto quanto o Chile, até porque seria uma covardia fazer de conta que não pirei quando me deparei com a Cordilheira dos Andes pela primeira vez. O taxista achou que iria ter um troço. E eu quase tive de tanta emoção. Voltando a Buenos para não perder o fio da meada. Uma dica boníssima: quem for pra lá, inclua um show e tango na agenda. de preferência um tango que conte a história de como o estilo surgiu por volta de 1900. Foi lá que eu aprendi que a dança era praticada apenas por homens. Pode isso, Carlinhos? Sabe quando eu saberia isso se tivesse ido no Señor Tango? Jamais - dito por eles mesmos. Fui no Complejo Tango e saí de lá com certificado e tudo (também, me esforcei ao máximo pra fazer a CARA DE TANGO melodramática-sedutora que o figurino pede - sabe aquela? Então, essa mesma). Milhares de fotos do Obelisco, Casa Rosada e brindes com vinho, voltei cansada e com uma deixa de mais 3 dias para descansar das férias. Que venha a próxima! Dessa vez, com L. ao meu lado.

Minhas férias - parte II



Já voltei a pegar no pesado e só agora criei vergonha na cara para escrever a parte II das férias que tem o nome de Argentina. Queria muito fazer este post na quarta-feira passada para enaltecer o orgulho que tive do meu time Corinthians na Libertadores 2012 e desabafar tudo o que eu fui mal tratada em Buenos Aires. Por lá, dizem que apenas as pessoas do Centro são assim - Rua Florida e arredores. Ok, da próxima vez, ficarei longe dessa rota. E não entrarei pela terceira vez na bendita Calle Florida (oh my God!), e perceber que eu precisava de um pouco mais de esforço no planejamento. Falha minha. Porém, a informação da estupidez das pessoas do centro X simpatia das pessoas que ficam mais afastadas é verdadeira. Percebi logo que coloquei meus pés em San Isidro. Quanta simpatia tem aquelas pessoas! Gente, a próxima vez meu lugar ao sol (ou ao frio de 6º) já tem nome.
No resumo da ópera o passeio de 6 dias valeu a pena - ainda mais depois de abrir a porta do quarto no terceiro dia e me deparar com L. e sua covinha toda aberta só pra mim. A-MO fazer o city tour dos locais que visito para ter uma panarômica e realmente Buenos Aires surpreende, afinal de contas, tem o Caminito, tem Puerto Madeiro, tem uma cidade linda iluminada durante a noite e comida muito, muito barata. Não me deslumbrei tanto quanto o Chile, até porque seria uma covardia fazer de conta que não pirei quando me deparei com a Cordilheira dos Andes pela primeira vez. O taxista achou que iria ter um troço. E eu quase tive de tanta emoção. Voltando a Buenos para não perder o fio da meada. Uma dica boníssima: quem for pra lá, inclua um show e tango na agenda. de preferência um tango que conte a história de como o estilo surgiu por volta de 1900. Foi lá que eu aprendi que a dança era praticada apenas por homens. Pode isso, Carlinhos? Sabe quando eu saberia isso se tivesse ido no Señor Tango? Jamais - dito por eles mesmos. Fui no Complejo Tango e saí de lá com certificado e tudo (também, me esforcei ao máximo pra fazer a CARA DE TANGO melodramática-sedutora que o figurino pede - sabe aquela? Então, essa mesma). Milhares de fotos do Obelisco, Casa Rosada e brindes com vinho, voltei cansada e com uma deixa de mais 3 dias para descansar das férias. Que venha a próxima! Dessa vez, com L. ao meu lado.

:D


:D


A melhor de todas

Sim, esta é a melhor propaganda de beleza de todos os tempos. Até agora, é minha número 1.


A melhor de todas

Sim, esta é a melhor propaganda de beleza de todos os tempos. Até agora, é minha número 1.


segunda-feira, 2 de julho de 2012

Minhas férias

Eu juro que eu tentei postar o dia-a-dia das minhas férias, mas não consegui. Primeiro porque o hotel que fiquei no Chile tinha wi-fi apenas no térreo (pode isso, Bill?), ou seja, eu não desceria de roupa e cuia para o térreo depois de um dia puxado de turistada pela ruas de Santiago e afins. No, no. Depois, quando o hotel de Buenos aires me proporcionava toda essa satisfação e comodidade, perdi o pique e só queria estar na Rua Florida ou nos bares da região.
Ai, ai....e os dias passaram rápidos demais e a felicidade tomou conta do meu ser quando L. resolveu fazer uma surpresa maravilhosa e passar um final de semana comigo curtindo os ares argentinos. Que amor lindo!!!! Fico emocionada só de lembrar a cara dele quando abri a porta do quarto 506.
De tudo um pouco, digo que eu amei conhecer alguns locais do Chile. Fui para a vinícula Concha Y Toro, Valparaiso e sua província litorânea Vina del  Mar, além do Valle Nevado. Ou seja, foi uma viagem nota 10 com direito a passeios extra-curriculares pela cidade de Santiago. Na minha opinião, nada é melhor do que pegar um mapa e sair caminhando pela cidade.





Foi lá que eu achei o refrigerante que fiquei viciada quando estive em NYC: Dry Canada. Por incrível que pareça, tive febre e gripe. Isso quer dizer que precisei deixar toda a minha cota de vinhos para a próxima parada: Argentina. Mas sobre ela eu conto em outro post.

Minhas férias

Eu juro que eu tentei postar o dia-a-dia das minhas férias, mas não consegui. Primeiro porque o hotel que fiquei no Chile tinha wi-fi apenas no térreo (pode isso, Bill?), ou seja, eu não desceria de roupa e cuia para o térreo depois de um dia puxado de turistada pela ruas de Santiago e afins. No, no. Depois, quando o hotel de Buenos aires me proporcionava toda essa satisfação e comodidade, perdi o pique e só queria estar na Rua Florida ou nos bares da região.
Ai, ai....e os dias passaram rápidos demais e a felicidade tomou conta do meu ser quando L. resolveu fazer uma surpresa maravilhosa e passar um final de semana comigo curtindo os ares argentinos. Que amor lindo!!!! Fico emocionada só de lembrar a cara dele quando abri a porta do quarto 506.
De tudo um pouco, digo que eu amei conhecer alguns locais do Chile. Fui para a vinícula Concha Y Toro, Valparaiso e sua província litorânea Vina del  Mar, além do Valle Nevado. Ou seja, foi uma viagem nota 10 com direito a passeios extra-curriculares pela cidade de Santiago. Na minha opinião, nada é melhor do que pegar um mapa e sair caminhando pela cidade.





Foi lá que eu achei o refrigerante que fiquei viciada quando estive em NYC: Dry Canada. Por incrível que pareça, tive febre e gripe. Isso quer dizer que precisei deixar toda a minha cota de vinhos para a próxima parada: Argentina. Mas sobre ela eu conto em outro post.