quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

10 meses



10 meses



Live Strong


Quem não se lembra das primeiras pulseiras de silicone, aquelas amarelas, onde a arrecadação total da verba era direcionada para a Fundação Lance Armstrong? Eu não apenas me lembro como fiz questão de adquirir as originais, pois é esse tipo de atitude que faz com que tenhamos certeza do caminho correto do dinheiro (entenda-se como caminho correto a própria fundação que cuida de pessoas com câncer). Usei tanto, tanto, que a minha pulseira desgastada e precisei jogar fora depois de anos e anos de sol, chuva e tempestade.
No Adfreak a campanha continua firme e forte nesse ano (site AQUI). Lá você pode saber de tudo o que é feito com o seu dinheiro (caso você tenha efetuado a compra), o avanço nas pesquisas, os tratamentos, blog, além de, logicamente, a loja on line. Eu adorei o cobertorzinho. E por uma ótima causa, vale a doação.

Live Strong


Quem não se lembra das primeiras pulseiras de silicone, aquelas amarelas, onde a arrecadação total da verba era direcionada para a Fundação Lance Armstrong? Eu não apenas me lembro como fiz questão de adquirir as originais, pois é esse tipo de atitude que faz com que tenhamos certeza do caminho correto do dinheiro (entenda-se como caminho correto a própria fundação que cuida de pessoas com câncer). Usei tanto, tanto, que a minha pulseira desgastada e precisei jogar fora depois de anos e anos de sol, chuva e tempestade.
No Adfreak a campanha continua firme e forte nesse ano (site AQUI). Lá você pode saber de tudo o que é feito com o seu dinheiro (caso você tenha efetuado a compra), o avanço nas pesquisas, os tratamentos, blog, além de, logicamente, a loja on line. Eu adorei o cobertorzinho. E por uma ótima causa, vale a doação.

The Alphabet Killer



Insônia. Esse foi o resultado de assistir ao filme 'O assassino do alfabeto'. O roteiro é demais. Virei de um lado pro outro. Tô moída hoje. E a bexiga amanheceu dolorida. Fiquei com um pouco de medo de levantar na madrugada pra fazer xixi. Aí eu me ajeitava até amenizar a vontade. Dei dois pulos de susto enquanto assistia aos primeiros 20 minutos. Depois acostumei. Imagino que a grande maioria dos investigadores de polícia sofre com a profissão. O filme é de 2008, não está encaixado no gênero terror (por mais que a capa dê essa impressão) e vale a pena programar a agenda com o horário da Net. Ah! Mas não para esse mês. Ontem, às 23h15 foi o dia em que o filme foi passado pela última vez. Tem que esperar fevereiro.



  • Sinopse

Em Rochester, Nova York, Megan Paige é uma investigadora que está no caso de Carla Castillo, uma menina de dez anos que é sequestrada e morta em Churchville. Ela começa então a ter alucinações com Carla. Quando não consegue resolver o caso, acaba piorando, é diagnosticada com esquizofrenia paranóica e vai parar em um hospital psiquiátrico. Dois anos depois ela volta ao departamento e se depara com o caso de Wendy Walsh, encontrada morta em Webster, as alucinações recomeçam e ela terá que lidar com isso enquanto procura o “assassino do alfabeto”, as vítimas possuem nomes cuja primeira letra é igual à primeira letra do local onde são encontradas mortas.



The Alphabet Killer


Insônia. Esse foi o resultado de assistir ao filme 'O assassino do alfabeto'. O roteiro é demais. Virei de um lado pro outro. Tô moída hoje. E a bexiga amanheceu dolorida. Fiquei com um pouco de medo de levantar na madrugada pra fazer xixi. Aí eu me ajeitava até amenizar a vontade. Dei dois pulos de susto enquanto assistia aos primeiros 20 minutos. Depois acostumei. Imagino que a grande maioria dos investigadores de polícia sofre com a profissão. O filme é de 2008, não está encaixado no gênero terror (por mais que a capa dê essa impressão) e vale a pena programar a agenda com o horário da Net. Ah! Mas não para esse mês. Ontem, às 23h15 foi o dia em que o filme foi passado pela última vez. Tem que esperar fevereiro.

  • Sinopse

Em Rochester, Nova York, Megan Paige é uma investigadora que está no caso de Carla Castillo, uma menina de dez anos que é sequestrada e morta em Churchville. Ela começa então a ter alucinações com Carla. Quando não consegue resolver o caso, acaba piorando, é diagnosticada com esquizofrenia paranóica e vai parar em um hospital psiquiátrico. Dois anos depois ela volta ao departamento e se depara com o caso de Wendy Walsh, encontrada morta em Webster, as alucinações recomeçam e ela terá que lidar com isso enquanto procura o “assassino do alfabeto”, as vítimas possuem nomes cuja primeira letra é igual à primeira letra do local onde são encontradas mortas.


terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Um presente com a letra A


Alcebíades, prazer.

Um presente com a letra A


Alcebíades, prazer.

O fim de uma era

Assim é o título da matéria no BB, sobre a ausência do bolo gigante, no Bixiga, para a comemoração do aniversário de São Paulo. 456 anos são marcados com a distribuição de minibolos industrializados. O motivo: falta de patrocínio para a confecção da alegoria comestível, muita bagunça e desperdício.


P.S.: só de olhar essa foto, chega a dar asco. As pessoas levavam recipientes plásticos (quando não sacolas) e devoravam o bolo gigante com as mãos. Quer dizer, nota 10 para a ideia desse ano. Que continue assim, com ou sem patrocinio para os próximos aniversários.

O fim de uma era

Assim é o título da matéria no BB, sobre a ausência do bolo gigante, no Bixiga, para a comemoração do aniversário de São Paulo. 456 anos são marcados com a distribuição de minibolos industrializados. O motivo: falta de patrocínio para a confecção da alegoria comestível, muita bagunça e desperdício.


P.S.: só de olhar essa foto, chega a dar asco. As pessoas levavam recipientes plásticos (quando não sacolas) e devoravam o bolo gigante com as mãos. Quer dizer, nota 10 para a ideia desse ano. Que continue assim, com ou sem patrocinio para os próximos aniversários.

BUD Light



O novo comercial da DDB, criado para a versão light da Budweiser, traz peladões a favor da troca de roupa por uma garrafa de cerveja. E o pessoal tira a roupa assim, como se fosse a coisa mais normal do planeta. Surrealista, pra não falar outra coisa.

BUD Light



O novo comercial da DDB, criado para a versão light da Budweiser, traz peladões a favor da troca de roupa por uma garrafa de cerveja. E o pessoal tira a roupa assim, como se fosse a coisa mais normal do planeta. Surrealista, pra não falar outra coisa.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

UNO


Ontem - Ao término de cada rodada, quem perdia, recebia o castigo de tomar um shot de uísque ou vodka ( a escolher). Foram mais de 20 rodadas. Ligeira. Me dei bem. Tenho boa concentração pra esse tipo de jogo. Fico horas no sudoko testando a mente rápida. Mesmo assim, como não me acostumo ao álcool, três doses me derrubaram. Dormi 2 horas, de acordo com L. Chegou gente em casa que nem vi, porque foram embora antes de eu acordar. Igualmente, não ouvi nem um pio. Meu capote era profundo, com direito a biquini por baixo. Levantei às 20h e fui para a praia (ainda de biquini por baixo do vestido). Larica de pastel. E onion rings depois. Muito óleo... blact! Às 22h30 eu já era outra pessoa. Bem melhor. Só com o estômago ruim. No geral, o feriado prolongado na praia estava muito gostoso. Fizeram manhãs maravilhosas. O surto da virose espantou muitos turistas (e o lance da violência também). Por isso era tão bom andar durante a noite. Não havia gente gritando, carros buzinando na avenida principal e nem aquela muvuca no calçadão. Mesmo assim, não espero passar meu carnaval por essas bandas de litoral sul. Que Deus me ouça.

P.S.: gostei desse jogo de cartas.

UNO


Ontem - Ao término de cada rodada, quem perdia, recebia o castigo de tomar um shot de uísque ou vodka ( a escolher). Foram mais de 20 rodadas. Ligeira. Me dei bem. Tenho boa concentração pra esse tipo de jogo. Fico horas no sudoko testando a mente rápida. Mesmo assim, como não me acostumo ao álcool, três doses me derrubaram. Dormi 2 horas, de acordo com L. Chegou gente em casa que nem vi, porque foram embora antes de eu acordar. Igualmente, não ouvi nem um pio. Meu capote era profundo, com direito a biquini por baixo. Levantei às 20h e fui para a praia (ainda de biquini por baixo do vestido). Larica de pastel. E onion rings depois. Muito óleo... blact! Às 22h30 eu já era outra pessoa. Bem melhor. Só com o estômago ruim. No geral, o feriado prolongado na praia estava muito gostoso. Fizeram manhãs maravilhosas. O surto da virose espantou muitos turistas (e o lance da violência também). Por isso era tão bom andar durante a noite. Não havia gente gritando, carros buzinando na avenida principal e nem aquela muvuca no calçadão. Mesmo assim, não espero passar meu carnaval por essas bandas de litoral sul. Que Deus me ouça.

P.S.: gostei desse jogo de cartas.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Download to donate


Ouçam a nova do Slash, a do Linkin Park e a do Dave Matthews Band. São excelentes! Além dessas, músicas de Peter Gabriel, Alanis Morissette, The All-American Rejects e Hoobastank. Acesse: www.musicforrelief.org

Download to donate


Ouçam a nova do Slash, a do Linkin Park e a do Dave Matthews Band. São excelentes! Além dessas, músicas de Peter Gabriel, Alanis Morissette, The All-American Rejects e Hoobastank. Acesse: www.musicforrelief.org

Fotos do causador da batida




A Prefeitura de São Paulo está completamente desorganizada nesse período de chuvas intensas. Um joga pro outro, como sempre. O resultado: meu irmão bateu o meu carro num poste que estava no meio da pista. Isso foi de madrugada. Pela manhã, o bendito poste foi arrastado para a ilha que corta a rua. Sem carro até sei lá quando. Meu irmão está bem. Nem um arranhão. O carro está fudid*&%$#!

P.S.: dá pra perceber que tudo está a favor do meu mau humor? Gozado é que tem gente que ainda quer que eu faça cara de feliz. Não dá, né?

Fotos do causador da batida




A Prefeitura de São Paulo está completamente desorganizada nesse período de chuvas intensas. Um joga pro outro, como sempre. O resultado: meu irmão bateu o meu carro num poste que estava no meio da pista. Isso foi de madrugada. Pela manhã, o bendito poste foi arrastado para a ilha que corta a rua. Sem carro até sei lá quando. Meu irmão está bem. Nem um arranhão. O carro está fudid*&%$#!

P.S.: dá pra perceber que tudo está a favor do meu mau humor? Gozado é que tem gente que ainda quer que eu faça cara de feliz. Não dá, né?

La Vita è Bella


Ontem - o dia estava tão estranho que, no final, resolvi assistir, novamente, o filme 'A vida é bela'. Pra deixar de ser vítima das minhas próprias escolhas. E abstrair a pressão psicológica. Vou à praia hoje pra respirar aliviada.Mesmo sem dinheiro no bolso, quero mudar de ares. Cansei do humor, dos olhares, do sarcasmo e ironia alheia. Acho que o inferno astral chegou. E o ambiente não ajuda a ameniza-lo. Quer dizer: ou eu saio definitivamente ou começo a me programar seriamente sobre mudança de endereço. Tem que ser sério.

  • Sinopse
Na Itália dos anos 40, Guido (Roberto Benigni) é levado para um campo de concentração nazista e tem que usar sua imaginação para fazer seu pequeno filho acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam.

La Vita è Bella


Ontem - o dia estava tão estranho que, no final, resolvi assistir, novamente, o filme 'A vida é bela'. Pra deixar de ser vítima das minhas próprias escolhas. E abstrair a pressão psicológica. Vou à praia hoje pra respirar aliviada.Mesmo sem dinheiro no bolso, quero mudar de ares. Cansei do humor, dos olhares, do sarcasmo e ironia alheia. Acho que o inferno astral chegou. E o ambiente não ajuda a ameniza-lo. Quer dizer: ou eu saio definitivamente ou começo a me programar seriamente sobre mudança de endereço. Tem que ser sério.

  • Sinopse
Na Itália dos anos 40, Guido (Roberto Benigni) é levado para um campo de concentração nazista e tem que usar sua imaginação para fazer seu pequeno filho acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A hipermagreza do SPFW 2010


Depois que a poeira baixou sobre o assunto anorexia/bulemia das modelos/manequins, a onda da hipermagraza retorna.
Alguns links importantes (e muito interessantes) desse culto:

(AQUI - Folha on line - Hipermagreza domina as passarelas do SPFW)
(AQUI - Folha on line - De tão magras, modelos chegam a andar com dificuldades)

A hipermagreza do SPFW 2010


Depois que a poeira baixou sobre o assunto anorexia/bulemia das modelos/manequins, a onda da hipermagraza retorna.
Alguns links importantes (e muito interessantes) desse culto:

(AQUI - Folha on line - Hipermagreza domina as passarelas do SPFW)
(AQUI - Folha on line - De tão magras, modelos chegam a andar com dificuldades)

A marcha dos pinguins


Esta imagem que recebi no meu e-mail sobre a Antártica, me fez lembrar um documentário francês que assisti e não coloquei aqui por puro esquecimento mesmo. Conta a história da vida dos pinguins na Antártica, sua rotina, jornada, acasalamento e a arte da preservação da espécie. O roteirista do filme elegeu dois pinguins (um macho e uma fêmea) no meio de uma colônia deles. Ao invés de ter uma locução em off narrando a rotina do bando, colocou "vozes" nos pensamentos dos bichanos. É sensacional. Sem contar as cenas deslumbrantes. Uma curisidade é que, na versão brasileira, as vozes são feitas por Patricia Pillar e Antonio Fagundes. Não me arrisquei. Não gosto de nada que seja dublado. Muito artificial.

P.S.: no mesmo dia em que aluguei esse filme, também peguei 'Halloween - O Início'. Quer dizer, a cara da mocinha do caixa tinha um olhar de quem não estava entendendo nada. Não contente, continuei a esquisitice toda perguntando sobre as outras versões de Ressurreição I, II, II e lá vai. ISSÚNUUUUUUNNNN....

  • sinopse

Em um cenário de gelo desértico, surge uma bela história da natureza que se repete há milênios e da qual depende a manutenção da espécie: a marcha de milhares de pingüins imperadores em busca do par perfeito. Por instinto, enfileirados aos montes, machos e fêmeas deixam seu habitat natural em direção ao deserto gelado da Antártica em uma maratona de bravura e sobrevivência até realizar seu ritual de acasalamento.

Meses se passam e os pinguins machos tem a árdua tarefa de aquecer e proteger o rebento, à espera do retorno de suas fêmeas. A nova família de pinguins terá que se reunir no prazo máximo de 48 horas para que o novo membro receba comida, caso contrário, não sobreviverá.

O reencontro com as fêmeas dá largada à corrida dos machos em direção às águas do Oceano Antártico, a marcha dos famintos. Caberá agora, às fêmeas, a tarefa de preparar os filhos para a vida adulta, até que possam se arriscar sozinhos no mar. Assim, o ciclo se fecha até chegada do próximo Outono.

A marcha dos pinguins


Esta imagem que recebi no meu e-mail sobre a Antártica, me fez lembrar um documentário francês que assisti e não coloquei aqui por puro esquecimento mesmo. Conta a história da vida dos pinguins na Antártica, sua rotina, jornada, acasalamento e a arte da preservação da espécie. O roteirista do filme elegeu dois pinguins (um macho e uma fêmea) no meio de uma colônia deles. Ao invés de ter uma locução em off narrando a rotina do bando, colocou "vozes" nos pensamentos dos bichanos. É sensacional. Sem contar as cenas deslumbrantes. Uma curisidade é que, na versão brasileira, as vozes são feitas por Patricia Pillar e Antonio Fagundes. Não me arrisquei. Não gosto de nada que seja dublado. Muito artificial.

P.S.: no mesmo dia em que aluguei esse filme, também peguei 'Halloween - O Início'. Quer dizer, a cara da mocinha do caixa tinha um olhar de quem não estava entendendo nada. Não contente, continuei a esquisitice toda perguntando sobre as outras versões de Ressurreição I, II, II e lá vai. ISSÚNUUUUUUNNNN....

  • sinopse

Em um cenário de gelo desértico, surge uma bela história da natureza que se repete há milênios e da qual depende a manutenção da espécie: a marcha de milhares de pingüins imperadores em busca do par perfeito. Por instinto, enfileirados aos montes, machos e fêmeas deixam seu habitat natural em direção ao deserto gelado da Antártica em uma maratona de bravura e sobrevivência até realizar seu ritual de acasalamento.

Meses se passam e os pinguins machos tem a árdua tarefa de aquecer e proteger o rebento, à espera do retorno de suas fêmeas. A nova família de pinguins terá que se reunir no prazo máximo de 48 horas para que o novo membro receba comida, caso contrário, não sobreviverá.

O reencontro com as fêmeas dá largada à corrida dos machos em direção às águas do Oceano Antártico, a marcha dos famintos. Caberá agora, às fêmeas, a tarefa de preparar os filhos para a vida adulta, até que possam se arriscar sozinhos no mar. Assim, o ciclo se fecha até chegada do próximo Outono.

O show já basta


Até quem não torce pro Corinthians estava no Pacaembu ontem. Não falo besteira, não. L. recebeu uma ligação de um são paulino, que foi pra ver a dupla dinâmica jogar. Sei que isso não tem nada a ver com rivalidade entre times. Isso é futebol arte. Bonito de se ver. Fiquei na vontade.

O show já basta


Até quem não torce pro Corinthians estava no Pacaembu ontem. Não falo besteira, não. L. recebeu uma ligação de um são paulino, que foi pra ver a dupla dinâmica jogar. Sei que isso não tem nada a ver com rivalidade entre times. Isso é futebol arte. Bonito de se ver. Fiquei na vontade.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Revista TOP


Não sabia que essa publicação existia. às 11h, eu estava na ante-sala de um prédio, aguardando para a entrega de mais um freela, quando a capa me chamou a atenção. Era a princesa Paola de Orleans e Bragança estampada, falando que a nobreza vem do caráter da pessoa. Pois é, esse papo cabrero onde as pessoas camuflam a humidade que não tem. Saco cheio. Não ando com paciência pra certas coisas. Fui até a padaria ao lado. Um chá mate gelado esfriou minha cabeça (+ 100 grs de pão de queijo. Abafa o caso). Voltei ao prédio e olhei aquela revista. Pensei em pautas para TV. Pensei em entrevistas com maior personalidade. Pensei em tantas coisas que me vi perdida no que realmente tenho que fazer. O que fazer? Por enquanto, sei lá.

Revista TOP


Não sabia que essa publicação existia. às 11h, eu estava na ante-sala de um prédio, aguardando para a entrega de mais um freela, quando a capa me chamou a atenção. Era a princesa Paola de Orleans e Bragança estampada, falando que a nobreza vem do caráter da pessoa. Pois é, esse papo cabrero onde as pessoas camuflam a humidade que não tem. Saco cheio. Não ando com paciência pra certas coisas. Fui até a padaria ao lado. Um chá mate gelado esfriou minha cabeça (+ 100 grs de pão de queijo. Abafa o caso). Voltei ao prédio e olhei aquela revista. Pensei em pautas para TV. Pensei em entrevistas com maior personalidade. Pensei em tantas coisas que me vi perdida no que realmente tenho que fazer. O que fazer? Por enquanto, sei lá.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Avatar: a história estava escrita desde 1995

Avatar: a história estava escrita desde 1995

Cenoura baby

Comendo cenoura baby enquanto escrevo.
Enviei milhares de currículos. Acho que pode ser um sinal. Quer dizer, não a respeito do envio de milhares, mas a ausência de respostas. Parece que eu não existo. Estranho duas vezes. A primeira porque nunca presenciei essa falta de assistência do mercado; a segunda é que, por incrível que pareça, estou calma. Ansiosa, ok. Até mesmo porque roer as unhas de nervosismo faz parte do meu show. É uma reação sintomática. Porém, estou calma demais pro meu gosto. Porque ouvi muito que tudo se encaixa, tudo tem o seu eixo e a hora certa. Portanto, não posso adivinhar quando será a hora certa do meu telefone tocar. Ou de aparecer um contato em minha caixa de entrada. Enquanto isso, curto a cólica do dia e a liberdade de poder tomar banho a cada 4 horas.

Cenoura baby

Comendo cenoura baby enquanto escrevo.
Enviei milhares de currículos. Acho que pode ser um sinal. Quer dizer, não a respeito do envio de milhares, mas a ausência de respostas. Parece que eu não existo. Estranho duas vezes. A primeira porque nunca presenciei essa falta de assistência do mercado; a segunda é que, por incrível que pareça, estou calma. Ansiosa, ok. Até mesmo porque roer as unhas de nervosismo faz parte do meu show. É uma reação sintomática. Porém, estou calma demais pro meu gosto. Porque ouvi muito que tudo se encaixa, tudo tem o seu eixo e a hora certa. Portanto, não posso adivinhar quando será a hora certa do meu telefone tocar. Ou de aparecer um contato em minha caixa de entrada. Enquanto isso, curto a cólica do dia e a liberdade de poder tomar banho a cada 4 horas.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Dessa vez, have cupcakes

Dessa vez, have cupcakes

Pôrno para mulheres


Li todinha. E achei o simplesmente exuberante a matéria que a MC fez na edição desse mês de janeiro. Com este mesmo título, a entrevista com novas diretores do cinema pornô mostra a cara daquilo que realmente é excitante num gênero do tipo: a sensualidade, o erótico. A pornochanchada já foi. Ou melhor, ficam para aqueles que não tem imaginação e preferem o sexo explícito à intenção. Por que "para mulheres"? Quer dizer que os homesn não podem assistir? Lógico que podem. É que mulher continua com aqueles poucos mulhões de neurônios a mais. RÁ!

Matéria completa você pode ler (AQUI).

Pôrno para mulheres


Li todinha. E achei o simplesmente exuberante a matéria que a MC fez na edição desse mês de janeiro. Com este mesmo título, a entrevista com novas diretores do cinema pornô mostra a cara daquilo que realmente é excitante num gênero do tipo: a sensualidade, o erótico. A pornochanchada já foi. Ou melhor, ficam para aqueles que não tem imaginação e preferem o sexo explícito à intenção. Por que "para mulheres"? Quer dizer que os homesn não podem assistir? Lógico que podem. É que mulher continua com aqueles poucos mulhões de neurônios a mais. RÁ!

Matéria completa você pode ler (AQUI).

Não é que parece

Não. O Cá Aqui não é um blog que escreve somente a respeito de filmes. Fala sobre tudo aquilo que aparece na cabeça (ou na frente) de sua blogueira. O lance é que eu tô dura. Dura mesmo. Sem grana pra esbanjar depois das duas viagens seguidas que fiz - uma para Aracaju; a outra para Guarapari. É lógico que não sobraria alguém na minha carteira pra contar história. Por isso, me rendo aos filmes da locadora, da Net ou as 1/2 entradas dos cinemas (aqueles da rede Cinemark para ter direito à promoção "O Cinemark divide o cinema com você). Pronto! Acabei de explicar o motivo pelo qual aparece tantas dicas de filmes por aqui. Tô mais relax. Vou falar dos três que assisti nesse fim de semana, bem abaixo do pôster de cada - e por ordem crescente de preferência também.


'Se beber, não case' é bem água com açúcar. Umas coisas do além aparecem no roteiro, como a participação artificial do lutador de boxe Mike Tyson. Deus me livre! Não rola risadas sem fim. O que acontece é um sorriso sem graça da forçação da piada. O gordinho barbudo é o mais esforçado. A curiosidade (juro que depois dessa eu tô com um monte de pulgas atrás da orelha) é que este filme foi a maior bilheteria da história dos EUA para maiores de 18 anos. Como? Não faço a mínima. Acredito que o povo americano precisa de mais alegrias do que nós. Portanto, minha opinião continua a mesma: todo mundo merece coisa melhor. Próximo?


'Sem vestígios', por outro lado, é um suspense merecedor de um gigantesco A-NI-MAL. Diane Lane está divina no gênero. Aflição é a sensação que mais senti ao longo do roteiro. Como tem gente insana por aí, né? Sim, porque, apesar de ser apenas um filme, já aconteceram coisas piores na vida real, diariamente pessoas insanas dão as caras (hoje mesmo ouvi no jornal que um senhor de 74 anos abusava sexualmente de sua neta de apenas 4 meses). Ô, vida real de bost$%¨¨#! Vale a pena bater as agendas com a Net. Em cartaz durante esse mês.


'Avatar' é vencedor do Globo de Ouro 2010 na categoria melhor filme. Ainda preciso falar alguma coisa? Nunca vi tanta beleza na tela. Na entrega do Oscar, tenho certeza de que será premiado com muito mais. Sim, sim, vale a pena ainda investir nas filas quilométricas dos shoppings (fila pra comprar ingresso, pra comprar pipoca e, finalmente, fila pra pegar um lugar bacana). Justo eu, que detesto ficção científica, fiquei de queixo caído.

Não é que parece

Não. O Cá Aqui não é um blog que escreve somente a respeito de filmes. Fala sobre tudo aquilo que aparece na cabeça (ou na frente) de sua blogueira. O lance é que eu tô dura. Dura mesmo. Sem grana pra esbanjar depois das duas viagens seguidas que fiz - uma para Aracaju; a outra para Guarapari. É lógico que não sobraria alguém na minha carteira pra contar história. Por isso, me rendo aos filmes da locadora, da Net ou as 1/2 entradas dos cinemas (aqueles da rede Cinemark para ter direito à promoção "O Cinemark divide o cinema com você). Pronto! Acabei de explicar o motivo pelo qual aparece tantas dicas de filmes por aqui. Tô mais relax. Vou falar dos três que assisti nesse fim de semana, bem abaixo do pôster de cada - e por ordem crescente de preferência também.


'Se beber, não case' é bem água com açúcar. Umas coisas do além aparecem no roteiro, como a participação artificial do lutador de boxe Mike Tyson. Deus me livre! Não rola risadas sem fim. O que acontece é um sorriso sem graça da forçação da piada. O gordinho barbudo é o mais esforçado. A curiosidade (juro que depois dessa eu tô com um monte de pulgas atrás da orelha) é que este filme foi a maior bilheteria da história dos EUA para maiores de 18 anos. Como? Não faço a mínima. Acredito que o povo americano precisa de mais alegrias do que nós. Portanto, minha opinião continua a mesma: todo mundo merece coisa melhor. Próximo?


'Sem vestígios', por outro lado, é um suspense merecedor de um gigantesco A-NI-MAL. Diane Lane está divina no gênero. Aflição é a sensação que mais senti ao longo do roteiro. Como tem gente insana por aí, né? Sim, porque, apesar de ser apenas um filme, já aconteceram coisas piores na vida real, diariamente pessoas insanas dão as caras (hoje mesmo ouvi no jornal que um senhor de 74 anos abusava sexualmente de sua neta de apenas 4 meses). Ô, vida real de bost$%¨¨#! Vale a pena bater as agendas com a Net. Em cartaz durante esse mês.


'Avatar' é vencedor do Globo de Ouro 2010 na categoria melhor filme. Ainda preciso falar alguma coisa? Nunca vi tanta beleza na tela. Na entrega do Oscar, tenho certeza de que será premiado com muito mais. Sim, sim, vale a pena ainda investir nas filas quilométricas dos shoppings (fila pra comprar ingresso, pra comprar pipoca e, finalmente, fila pra pegar um lugar bacana). Justo eu, que detesto ficção científica, fiquei de queixo caído.